Segunda, 17 de junho de 2019
83 98826-4620
Economia

17/04/2019 às 10h52

226

da Redação

João Pessoa / PB

Governo promove cursos de avicultura e incentiva produção no estado
A meta é capacitar, entre técnicos e criadores de aves, mais de 500 pessoas até o fim do ano
Governo promove cursos de avicultura e incentiva produção no estado
Os cursos estão sendo realizado em municípios paraibanos

O Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer), promove uma série de cursos sobre avicultura alternativa. O objetivo é oferecer melhores condições de vida e de renda para os agricultores familiares. A meta é capacitar, entre técnicos e criadores de aves, mais de 500 pessoas até o fim do ano.


Durante os cursos, que começaram pelas regiões administrativas da Empaer de Itabaiana e de Catolé do Rocha, são transmitidas, além das aulas práticas, técnicas de manejo, controle sanitário de doenças, locações de aviários, alimentação e comercialização. Os primeiros contemplados foram agricultores do Sítio Boqueirão, em Catolé do Rocha, e da localidade Boa Sorte, em Pilar, no Agreste paraibano.


De acordo com o assessor estadual de Avicultura, considerado um dos maiores especialistas em avicultura caipira do Brasil, o médico veterinário Assis Ferreira, a Paraíba ocupa atualmente o primeiro lugar em desenvolvimento avícola, sobretudo em parâmetros técnicos de construções de aviários e planejamento. “Essa posição que ocupamos foi responsável, por exemplo, pela vinda de 19 missões técnicas das regiões Nordeste, Sul e Sudeste para conhecer o trabalho que desenvolvemos”, acrescentou.


Segundo o médico veterinário da Empaer, Hermano Araújo, existem dois abatedouros com inspeção estadual nos municípios de Monteiro e São Sebastião de Lagoa de Roça para dar suporte à comercialização de aves destinadas a programas institucionais como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).


“A capacidade de alojamento de aves no estado é de aproximadamente 240 mil entre de corte e postura”, informou.  “Permanecendo em sistema de confinamento até os 35 dias e depois no sistema de pastejo, os frangos são abatidos com peso médio de três quilos e as galinhas de postura com uma produção anual de 25 dúzias”, acrescentou, lembrando que a avicultura é uma das atividades que mais crescem na Paraíba, criada em regime semi-intensivo.

FONTE: Secom/PB

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium